Novas Peças da Coleção Canoas

São canoas aposentadas se transformando em obra de arte, são peças únicas e exclusivas….

image

Banco Borboleta Chocolate com

Aparador de Pé

Descrição do objeto

Banco em Madeira de pedaços de Canoas Manjubeiras aposentadas, com encosto para as costas e aparador de pé.

DSC04136DSC04127DSC04125

Ano de criação

2011

A História

O Banco Borboleta Chocolate foi produzido com pedaço de canoas de duas distintas figuras da região. Uma Parte veio de uma senhorinha chamada Dna. Maria, uma caiçara linda que vive na Ilha Comprida com sua família de pescadores. Ela conhece Marcelo Trudes desde pequeno e nutre grande carinho por esse caiçara que, desde moleque, saia com seus filhos para pescar manjuba de lanceado de rede e tainhas no mar.

Dna. Maria, ao saber da arte do “filho”, disse-lhe ao recebe-lo em sua casa, no réveillon de 2010: “meu filho.. Aquela canoa manjubeira de canela-preta que tanto nos serviu, agora que está partida, em suas mãos te ajudará muito e tenho a certeza que você fará com que ela continue viva, dando alegria a muita gente daqui pra frente, como nos deu até hoje. Gostamos muito de ti e queremos é ver você fazendo arte!.”

Outra parte veio da compra da canoa “torta” do Tio Teca Trudes do Icapara em Iguape - que ele não nos ouça referir à embarcação como torta!. Trata-se de uma canoa manjubeira que muito peixe pescou nos últimos 40 anos... O lado “torto” foi por conta de um nó da madeira que seu entalhador não conseguiu desviar. Contudo conseguiu dar à canoa uma alma especial, pois mesmo tortinha navegou por todo o Lagamar trazendo alimento pra família Trudes. Parou de navegar só agora, para ganhar nova vida como aparador de pé, o aparador de pé da Borboleta Chocolate!

O Banco produzido começou a ganhar vida após a solicitação do Sr. Pedro, que inspirou Marcelo Trudes, criador da obra. Marcelo, com imaginação e sensibilidade, captou a energia e o entusiasmo de Pedro durante conversas trocadas pelos dois, e reproduziu-os em seu trabalho.

E a alma da Borboleta Chocolate veio à tona após a retirada das camadas de tinta que cobriam o casco da canoa, que só após muito escalabrar se revelou a grande e substanciosa Canela Preta com tom natural de chocolate. O formato arredondado dos aparadores de braços lembram a leveza e liberdade de uma borboleta. Sua alma resplandeceu das folhas verdes, do som das águas que não param de correr atrás do atelier e nos cantares das saracuras e da Família de Tie Sangue que todos os dias inspiravam o seu nascimento!

Um comentário:

F.Silva disse...

Olá Marcelo Trudes

Tenho o seu blog na minha lista e faço-lhe um convite para acessar o Blog Trudes Photonews.A minha vó e meu vô são do bairro de Icapara onde na minha infância passava férias escolares.

Um abraço